Sala de Imprensa Sala de imprensa

Condições de pavimentação das rodovias podem interferir no funcionamento do sistema de suspensão

12/02/2019

Condições de pavimentação das rodovias podem interferir no funcionamento do sistema de suspensão

Nesta época de intensa movimentação de tráfego nas estradas, os motoristas devem ficar atentos às condições das estradas já que são uma das causas, não só de graves acidentes, mas também de problemas nos veículos. Segundo a Pesquisa CNT (Confederação Nacional dos Transportes) de Rodovias 2018, 57,0% de um total de 107.161 km de rodovias do País possuem algum tipo de deficiência (35,2% encontram-se em estado Regular; 15,3%, Ruim; e 6,5%, Péssimo) seja no pavimento, na sinalização ou na geometria da via. “A qualidade da pavimentação impacta diretamente em diversos componentes do veículo, como o sistema de suspensão, que é um dos mais prejudicados ao trafegar por vias esburacadas”, alerta Jair Silva, gerente de qualidade e serviços da Nakata.

Composto por um conjunto de componentes – amortecedores, molas, braço oscilante ou bandeja, buchas de borracha, pivô, coxim e barra estabilizadora, o sistema de suspensão liga o chassi às rodas, mantendo as rodas em contato com o solo e garantindo também a estabilidade do veículo bem como o conforto de seus ocupantes.

 Segundo Silva, os amortecedores são um dos principais componentes da suspensão, que tem como função controlar o movimento de sobe e desce da mola durante a absorção do impacto. “Os amortecedores atuam em conjunto com as molas para absorver os impactos da circulação do veículo em vias esburacadas ou mesmo ao passar por lombadas ou depressões”, comenta. Por isso, segundo o gerente da Nakata, é importante que os motoristas façam avaliações periódicas em todo o sistema de suspensão e também fiquem atentos aos indícios de desgaste dos amortecedores.

 “Desgaste irregular dos pneus, marcas de óleo na peça, movimentos excessivos da carroceria ao passar por lombadas, aumento da distância de frenagem e rangidos ou pancadas secas ao trafegar por ruas esburacadas ou com ondulações podem ser sinais que chegou a hora de trocar os amortecedores, bem como outras peças do sistema de suspensão”, ressalta.

A recomendação é fazer uma análise completa no sistema de suspensão, periodicamente, não só nos amortecedores, mas no pivô e bucha de bandeja que podem estar folga, molas que podem estar arreadas,  em partes de borracha das buchas de bandeja ou coxim.


Sobre a Nakata Automotiva: 

A Nakata Automotiva, fabricante de autopeças para o mercado de reposição para veículos leves, pesados e motocicletas, líder em componentes undercar, vem construindo sua história de sucesso há 65 anos no Brasil. Com pioneirismo, qualidade e compromisso com o mercado, a Nakata Automotiva se tornou reconhecida pela alta performance de seus produtos e elevado padrão de serviços.

Comprometida 100% com o mercado de reposição, oferece soluções completas de serviços pré e pós-vendas. Possui fábrica em Diadema, sede administrativa e centro de tecnologia e desenvolvimento em Osasco e dois centros de distribuição em Extrema-MG e Santo André –SP e exporta para mais de 20 países das Américas, Europa, Ásia e Oceania.

 

Mais informações:
Verso Comunicação e Assessoria de Imprensa
Jornalista responsável – Majô Gonçalves – MTB 24.475